intolerância ao glúten

5 principais sintomas da Intolerância ao Glúten

Intolerância ao Glúten ou Doença Celíaca é uma doença autoimune que se manifesta primariamente no intestino, quando este órgão é incapaz de absorver a proteína chamada glúten, o que causa danos e inflamações ao corpo.

Embora exista a compreensão de que o glúten é a proteína do trigo, ela pode estar presente em outros cereais também: Aveia, Centeio e Cevada são alguns exemplos. É preciso lembrar que os derivados desses cereais, mesmo que processados, também podem conter glúten: Biscoitos, bolos e cerveja são alguns exemplos.

Dia Mundial de Conscientização sobre a Doença Celíaca

O dia 16 de maio honra o nascimento do médico e pesquisador Samuel Gee, o primeiro a reconhecer que os sintomas da doença celíaca estavam relacionados à alimentação.

Em 1888, Gee publicou a primeira descrição clínica da doença, juntamente com a prescrição do tratamento a base de dieta livre de derivados do trigo. Por muito tempo a doença celíaca foi chamada de “Doença de Gee”, em homenagem a seu descobridor.

5 principais sintomas da Intolerância ao Glúten

Não é apenas por exame clínico e nem mesmo por um só exame laboratorial que o médico pode chegar ao diagnóstico de intolerância ao glúten. Um conjunto de sintomas e a avaliação do estado do intestino por meio de exames darão ao médico indicativos da doença.

Alguns sintomas da doença são mais frequentes que outros. São eles:

  • Dores abdominais;
  • Diarreia ou prisão de ventre crônica;
  • Presença de gordura nas fezes;
  • Indigestão (com ou sem a refluxo ácido);
  • Náuseas (seguido ou não de vômito).

Vale ressaltar que esses sintomas não surgem de forma isolada quando há intolerância ao glúten. Em geral, esses sintomas são recorrentes e sentidos por um longo período, especialmente se há consumo regular de alimentos que contêm glúten.

Tratamento

Não existe tratamento medicamentoso para a intolerância ao glúten. Apenas a mudança na dieta, tende a ser o suficiente para reverter e interromper os sintomas.

Uma alternativa é substituir a farinha de trigo das receitas por outros tipos de farinhas como a de arroz, de amêndoa ou a farinha de grão de bico.

Veja como a farinha de grão de bico pode ser nutritiva e benéfica para os portadores de doença celíaca:

Visite a Loja ProSaúde mais próxima de você e conheça as muitas opções de farinhas livres de glúten!

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezenove − 12 =

Categorias

Fique por dentro!

Seja avisado sempre que surgir conteúdo novo!

Últimos posts:

Veja também: