doenças respiratórias

Por que as doenças respiratórias ocorrem mais no outono/inverno?

Doenças respiratórias chegam com os dias mais secos e frios: Gripe e uma série de outras doenças, terminadas em “ite”. São os casos da rinite, sinusite, amigdalite, bronquite, faringite, otite, entre outras. Como se pode perceber, portanto, a hidratação é essencial para a saúde, por isto, o mais importante é dar atenção à ingestão de líquidos, seja água, sucos ou chás.

Infecção respiratória é, geralmente, doença causada pela poluição do ar. Os aerossóis (partículas em suspensão no ar poluído) entram no organismo através das vias aéreas, causando, como consequência, a irritação em tecidos, fazendo com que eles reajam eliminando secreções.

 Formas de transmissão

O vírus da gripe (Influenza), por exemplo, assim como o coronavirus SARS-CoV-2, responsável pela nova doença Covid 19, (bem como outras doenças respiratórias), é transmitido, principalmente, pela disseminação de gotículas.

Quando uma pessoa infetada espirra ou tosse, as gotículas que contêm o vírus podem entrar nos olhos, no nariz ou na boca de outra pessoa.

Não é preciso ter nenhum contato com o indivíduo infetado, que, pode, inclusive, já ter deixado o local, uma vez que as gotículas contendo o vírus da doença permanecem ativas sobre superfícies de objetos ou mesmo no chão.

Transmissão direta

Doenças respiratórias também podem ser transmitidas por contato direto com excrementos ou secreções nasais infetadas ou, ainda, através de contato com superfícies contaminadas.

Fatores de risco

Os principais fatores de risco das doenças respiratórias são a poluição, a exposição a poluentes atmosféricos, condições alérgicas e doenças do sistema imunológico, alimentação deficitária, ingestão insuficiente de líquidos (baixa hidratação), além de outras imunodeficiências.

Em outras palavras, é possível dizer que manter a hidratação em nível ideal (elevado) é fundamental para a saúde do organismo, porque evita a instalação de muitas doenças.

Reação em favor da prevenção da saúde

Através do sistema imunológico, o corpo reage diariamente aos ataques de bactérias, vírus e outros micróbios. Esta barreira é bastante complexa, porque é composta por milhões de células de diferentes tipos e com diferentes funções.

Elas são as responsáveis por garantirem a defesa do organismo e por manterem o corpo funcionando livre de doenças respiratórias. Manter a hidratação em nível ideal é zelar pela boa saúde do corpo!

Causas de doenças respiratórias comuns no outono/inverno

Já que  no atual período do ano (outono/inverno) é comum as pessoas ficarem mais tempo em lugares fechados, é facilitada a transmissão de vírus, bactérias, germes e micróbios, (micro-organismos, seres invisíveis a olho nu). Uma das consequências desta aglomeração, o aumento da possibilidade da contaminação de doenças, é porque não acontece a ventilação necessária para evitar a presença dos micro-organismos no ambiente fechado e não-ventilado.

Alimentação pobre em determinados nutrientes e a falta de exercício físico também são aspectos a serem observados com muito cuidado, pois, eles contribuem para a instalação de condições adequadas para a contração e a disseminação de doenças típicas destas duas estações.

Doenças mais comuns da temporada mais fria

Entre os problemas respiratórios que mais incidem nesta época, listamos os mais comuns, que dificultam o dia-a-dia de muitas pessoas, sobretudo, as que trocam de ambientes constantemente, enfrentando mudanças de climas e entrando em contato com outras pessoas.

Gripe

Infecção aguda do sistema respiratório provocada pelo vírus Influenza. É perigosa porque possui grande potencial de transmissão.

O vírus da gripe se propaga facilmente e é responsável por elevado número de internações hospitalares, portanto, demanda de todos os cuidados para que não se instale no corpo.

Existem quatro tipos de vírus Influenza/gripe: A, B, C e D.

O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais. O vírus influenza A é responsável pelas grandes pandemias.

A – Dentre os subtipos de vírus influenza A, atualmente os subtipos A (H1N1) pdm09 e A (H3N2) circulam de maneira sazonal e infetam humanos.

B – infeta exclusivamente os seres humanos.

C – infetam humanos e suínos. Menos frequente, geralmente causa infecções leves.

D – Infetam suínos e bovinos e não são conhecidos por infetarem ou causarem doença em humanos.

Sintomas da gripe

A gripe é uma doença respiratótia perigosa porque os sintomas mais comuns  são calafrios, febre, dores de garganta, dores musculares (mialgia), dores de cabeça (cefaleia), tosse e fadiga. Estes sintomas, em consequência, causam muitos problemas, além da  sensação geral de desconforto.

Também pode provocar diarreia e dores abdominais em crianças.

Outros sinais e sintomas da gripe (Influenza) são o aparecimento súbito de mal-estar, dor nas juntas, prostração, secreção nasal excessiva, diarreia, vômito, fadiga, rouquidão e olhos avermelhados e lacrimejantes.

Progredindo para a pneumonia

A gripe pode, ocasionalmente, progredir e levar ao aparecimento de pneumonia, tanto viral quanto bacteriana, mesmo em pessoas bastante saudáveis.

Para evitar este avanço da doença, a hidratação, portanto, se torna peça-chave essencial para a manutenção da saúde.

Como prevenir o vírus da gripe

Tomar bastante água, cerca de 2,5 litros por dia, é uma das prevenções mais importantes, porque, em consequência, as condições de se contrair a doença, ficam bastante reduzidas.

Os vírus da gripe podem ser neutralizados pela luz solar, desinfetantes e detergentes.

Uma vez que o vírus pode ser neutralizado com sabonete, lavar frequentemente as mãos reduz o risco de infecção.

A ingestão de suplementos com ação bactericida, fungicida e antibiótica como própolis, geleia real e óleo de alho, ajudam a fortalecer os sistemas de defesa do organismo e atuar no combate dos vírus e bactérias.

Rinite

Forte reação do corpo a elementos específicos que não são agressivos ao físico, como alergia a pelos de animais, por exemplo.

O corpo, nesta situação, entende que o contato com estes elementos é prejudicial à saúde e, por isto, provoca a obstrução nasal, espirros e coriza para evitar o vírus.

As crises de rinite mais comuns são causadas quando pessoa alérgica entra em contato com pólen, pelo de animal, mofo e poeira. Este último é o principal elemento por causa da presença de ácaros.

Sintomas da rinite

Os sintomas que aparecem após o contato são obstrução nasal, espirros, coriza e coceira no nariz. Carecem, por isto, de muita atenção e muitos cuidados preventivos.

Sinusite

Doença inflamatória que atinge as mucosas das cavidades existentes no nariz. Em razão das crises serem desencadeadas por resfriados ou gripes frequentes, baixa umidade do ar, desvio de septo (parede constituída por osso, cartilagem e mucosas que separa as narinas),precisam ser encaradas de forma preventiva. Além disto, estas mesmas crises também são as responsáveis por processos alérgicos.

Quando há obstrução nestes canais, o muco que era para ser liberado começa a acumular, inchando a mucosa das cavidades e gerando inflamação.

A ingestão de água, sucos ou chás é recomendação importante, já que, a hidratação é essencial para o corpo ter boa sade. Não é só isto, afinal, porque outros cuidados, de semelhante modo, precisam ser adotados para o corpo manter a excelência em termos de saúde.

Sintomas da sinusite

Na sinusite aguda, os sintomas mais frequentes são dor localizada na fronte, nos olhos ou na face. Já na crônica, os sintomas são mais leves, como dor de garganta, tosse crônica, congestão nasal, mau hálito e dificuldade para sentir cheiros, podendo ser confundida com outras doenças nasais.

Amigdalite

Dependendo da infecção, a amigdalite se apresenta em duas formas: bacteriana ou viral.

Porque se trata da inflamação das amígdalas, duas estruturas arredondadas e carnudas situadas nas extremidades entre o céu da boca e a língua, demanda de cuidados especiais. Não se pode esquecer que são as amígdalas que  protegem a garganta contra a invasão de micro-organismos.

Por estarem expostas às passagens de ar, comida, bebida e o que mais se levar à boca, as amígdalas acabam se tornando alvo de vírus e bactérias.Em outras palavras, todos os cuidados com as amígdalas nunca serão demais para que lhes seja garantida a saúde.

Para tentar combatê-los, o corpo coloca em ação processo inflamatório. Com isto, elas incham e, nos quadros causados por infecção bacteriana, podem até mesmo apresentar pus.

Sinais e sintomas da amigdalite

Febre, irritação na garganta, rouquidão, dificuldade para engolir, aumento dos gânglios na região da mandíbula e do pescoço, mau hálito, dor de cabeça, rigidez no pescoço, pus são os sintomas mais corriqueiros da amigdalite.

Fatores de risco

De forma especial na infecção viral, os fatores de risco são refluxo gastresofágico, tabagismo e fumo passivo, ambientes com ar-condicionado, aglomerações em lugares fechados e não-ventilados, propensão e tamanho das amígdalas, já que as mais volumosas são suscetíveis a infecções.

Prevenção contra a amigdalite

Já que a amigdalite é  desencadeada por vírus ou bactérias que entram pela boca, medidas de higiene, como lavar as mãos com frequência e não compartilhar talheres e copos com pessoas com sintomas de gripe, resfriado e outras infecções, são importantes porque ajudam a resguardar a saúde das amígdalas e, por consequência, do corpo.

É recomendado também ficar longe da fumaça de cigarros, evitar mudanças bruscas de temperatura e lugares fechados e repletos de gente, especialmente durante o inverno.

Tratamento da amigdalite

Medida que ajuda a aliviar os sintomas durante o tratamento com antibiótico é o gargarejo com água morna e sal, duas a três vezes por dia.

Alimentos para fortalecerem a defesa do corpo

Uma simples mudança na alimentação pode ser suficiente para eliminar  doenças respiratórias como gripes, resfriados e outras doenças recorrentes. Há alimentos capazes de fortalecerem a defesa do organismo, ajudando a combater doenças e a vencerem a batalha contra bactérias e vírus.

De acordo com nutricionistas, dieta equilibrada que inclua legumes, frutas e outros produtos naturais é a melhor maneira de fornecer vitaminas e minerais ao sistema imunológico, visando a fortalecê-lo.

Alimentação e doenças respiratórias

Boa alimentação, rica em vitaminas, fortalece as defesas do organismo e ajuda a evitar doenças respiratórias, comuns nesta época do ano.

Certos alimentos (caso do leite e massas refinadas) podem desencadear crises asmáticas; outros, todavia, como a cebola e o alho, combatem a bronquite. As frutas e hortaliças ricas em betacaroteno protegem contra o câncer de pulmão.

Fontes vegetais e frutas

As melhores fontes são os vegetais e frutas de forte tom amarelo/laranja (cenouras, batatas-doces, abóboras, melões, papaias, mangas, carambolas, nectarinas, pêssegos) e os vegetais de folhas verde-escuras (espinafres, brócolis, endívias, couve, chicória, escarola, agriões e as partes verdes de linho, nabos, mostarda, dente-de-leão).

Outros bons nutrientes são encontrados em aspargos, ervilhas, ginjas (espécie de cereja) e ameixas.

Mel e derivados

Têm um papel importante no combate às doenças respiratórias. O mel contém muitos nutrientes. Vitaminas, mineiras, bioflavonoides. Exerce ação antioxidante e anti-inflamatória. Por possuir glicose e calorias, a recomendação é consumi-lo com moderação.

Outros alimentos que ajudam a proteger o sistema respiratório e combater suas doenças são o limão, gengibre, própolis, alho, cebola e a hortelã refrescante.

Por isso, escolha tomar o Xarope Específico com Mel ProSaúde, que vai te ajudar a combater gripes e resfriados com a força da natureza!

Não deixe as doenças respiratórias se instalarem no seu organismo. Previna-se. Na época atual é preciso redobrar esforços e cuidados.  Tome muito líquido. Adote dieta alimentar saudável.

Cuide-se para viver feliz e com muita saúde!

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

doze + cinco =

Categorias

Fique por dentro!

Seja avisado sempre que surgir conteúdo novo!

Últimos posts:

Veja também: