Skip to main content
front view woman holding serum bottle 4b04820d

Óleos essenciais no umbigo promovem saúde: Mito ou Verdade?

prosaude
03/03/2022
Óleos essenciais no umbigo: Seria uma solução simples para a promoção da saúde?

A busca por métodos naturais e alternativos para promoção da saúde tem se intensificado, com muitos indivíduos voltando-se para práticas ancestrais e remédios caseiros. Entre essas práticas, a aplicação de óleos essenciais no umbigo é apresentada por alguns como uma técnica benéfica para o bem-estar geral. Alega-se que, devido à alta concentração de vasos sanguíneos na região umbilical, os óleos essenciais aplicados podem ser rapidamente absorvidos e distribuídos pelo corpo, oferecendo uma variedade de benefícios à saúde.

No entanto, a eficácia e segurança dessa prática são temas de debate, com opiniões variando entre entusiastas de remédios naturais e a comunidade científica. Neste artigo, intitulado “Óleos essenciais no umbigo promovem saúde: Mito ou Verdade?”, investigamos as evidências disponíveis, desvendando os aspectos científicos por trás dessa prática milenar para determinar sua legitimidade e eficácia.

Investigando sobre Óleos essenciais no umbigo…

Antes de tudo vale contar que em 2019, circulou na internet um post que dizia ser muito importante passar óleos essenciais no umbigo para manter a pele os cabelos bem hidratados, bem como aliviar dores articulares. O post também dizia que “nosso umbigo é um presente incrível dado pelo nosso criador” e “depois que uma pessoa falece, o umbigo continua morno por três horas”.

O mais curioso, no entanto, é a afirmação sobre a existência de um ponto atrás do umbigo, chamado de “pechoti”, que é ligado a mais de 72 mil veias.

Mas então, Óleos essenciais no umbigo ajudarem é verdade ou mito?

A verdade é que, sim, o umbigo é uma parte importantíssima do corpo humano, porém, apenas durante a gestação: Afinal, é no umbigo que começa o cordão umbilical, estrutura que vai até a placenta e liga o feto à mãe.

Na fase adulta, o umbigo não passa de uma cicatriz. Após o corte para a remoção da placenta, a pele cobre o tecido da veia e das artérias do cordão umbilical, que atrofiam e somem completamente, não deixando resquícios do lado de “dentro” do umbigo. É por isso que aquele pedacinho que sobra do lado de fora no bebê, em uma semana resseca e cai.

Óleos essenciais no umbigo
Reprodução: Freepik | Óleos essenciais no umbigo

Quanto à temperatura que o corpo mantém após a morte, é simples explicar: O umbigo fica na região central do corpo. Quando uma pessoa morre, as extremidades tendem a esfriar mais rápido devido a ausência de sangue e de circulação. Porém não há comprovação científica sobre o tempo exato de resfriamento do corpo, já que o ambiente influencia diretamente nisso.

De volta ao post curioso…

Ao empreender uma investigação detalhada sobre a proveniência de um conteúdo específico que emergiu e se difundiu nas plataformas digitais em 2019, encontrou-se uma trilha de informações que sugere uma origem inesperada. As características do texto, após uma análise comparativa, indicam fortes semelhanças com um material anterior, datado de 2016. A fonte primária parece ser um blog indiano, especializado na publicação de anedotas e conteúdos humorísticos. Esta conexão revela que o texto, que originalmente poderia ter sido concebido para entretenimento, foi descontextualizado e traduzido, adquirindo uma nova identidade ao ser integrado no ecossistema de mídia brasileiro.

A metamorfose do conteúdo e sua posterior apresentação como uma narrativa factual exemplifica um fenômeno preocupante e crescente na sociedade contemporânea: a disseminação de “fake news”. No Brasil, esse caso específico ganhou credibilidade e circulação ampla, sendo aceito por muitos como uma representação autêntica da realidade. Esse episódio reforça a necessidade de vigilância e crítica na absorção e compartilhamento de informações. A dificuldade em distinguir entre fato e ficção, nesse contexto, não apenas ilustra a habilidade com que tais histórias são tecidas e apresentadas ao público, mas também destaca as consequências sociais e políticas que podem advir quando tais distorções informativas são aceitas sem questionamento.

Óleos essenciais no umbigo | Sobre o método Pechoti

Para a religião hindu, o umbigo é um dos principais chakras, ou seja, é um dos centros energéticos distribuídos pelo corpo.

A medicina milenar Ayurveda acredita que atrás do umbigo há uma glândula, chamada Pechoti, capaz de absorver e distribuir por todo o corpo os efeitos de remédios, promovendo a cura.  O método Pechoti consiste em uma técnica que aplica óleos essenciais no umbigo, como método curativo.

A questão é que a Medicina contemporânea, baseada no estudo de Anatomia Geral já confirma que a glândula Pechoti não existe. Portanto, não há base científica para afirmar que existam quaisquer benefícios em pingar gotas de óleos essenciais no umbigo.

É certo que o ato de massagear a região abdominal traz conforto, colabora com a circulação sanguínea e com o peristaltismo intestinal (liberando gases e estimulando a defecação). Quanto a esses objetivos a massagem abdominal com ou sem os óleos essenciais serão benéficas.

Verdade pura e simples

Para desfrutar de saúde completa, é preciso manter o equilíbrio por meio de hábitos que envolvem a vida em todos os aspectos:

Não é segredo! A natureza está ao seu dispor para que você tenha muita vida de qualidade e saúde plena!

Visite uma Loja ProSaúde perto de você e saiba mais como promover sua saúde de forma natural!

Referências bibliográficas: